corto06B A ilha do tesouro

quarta-feira, novembro 15, 2006

sem título
A solidão é a minha ilha. A memória, o baú onde guardo alguns destroços sobreviventes ao naufrágio.

no baú (6)

imagem
"E nada disto tinha nome. Não eram irmãos, nem amantes. Existe outra coisa, e eles sabiam disso vagamente. Existe um certo tipo de amizade que é mais profunda e mais densa do que a dos gémeos no útero materno. A vida misturava os seus dias e as suas noites, sabiam do corpo e dos sonhos do outro".
"As velas ardem até ao fim", Sándor Márai

sem título"Quanto mais um homem for capaz de esquecer, mais transformações pode sofrer a sua vida; quando mais for capaz de recordar, mais divina a sua vida se tornará"
Diários, 429 - Kierkegaard
As lembranças humanas desvanecem-se no tempo. É preciso guardá-las.
O retrato. Preciso do teu retrato.

terça-feira, novembro 14, 2006

sem título Abracadabra. Mantenho uma relação muito especial com um objecto que trago comigo dentro da carteira, não sei mas ele transmite-me segurança e protecção. Uma noite, fui assaltado. O assaltante colocou-me a faca na barriga e pediu-me o telemóvel e a carteira, com dinheiro, cartões, tudo. Mas no momento em que ele abriu a carteira atirou-a para o chão e começou a correr com o meu telemóvel na mão. A partir daí comecei ainda mais a sentir-me seguro com o meu objecto que me foi parar às mãos de uma maneira muito especial. Mas isso é outra história. Abracadabra.

sexta-feira, novembro 10, 2006

sem títuloUma espiral é uma curva que gira em torno de um ponto central, afastando-se ou aproximando-se deste ponto, dependendo do sentido em que se percorre a curva. Encontrar na praia uma espiral desenhada com conchas o que pode significar?

quarta-feira, novembro 08, 2006

sem títuloOnde é que puseste o meu coração? Não sei dele.

sem títuloHá medida que nos vamos reencontrando, o tempo parece que anda às arrecuas, hoje é quarta, amanhã é terça, depois de amanhã segunda, embora eu hoje gostasse que ficasse sempre assim, quarta.

terça-feira, novembro 07, 2006

sem título Fiz um bicho de sete cabeças. Uma espiral de uma espiral de uma espiral de uma espiral de uma espiral de uma espiral de uma espiral que roda sem parar. Estou um bocado tonto mas feliz.

quarta-feira, novembro 01, 2006

sem títuloDeixei fugir o pensamento, as ideias que pululam cá dento. Fui distraído do essencial, mas agora estou naquela fase em que tento por todas as maneiras recuperar todos os meus pensamentos e registá-los, seja de que maneira for.

sem título
A galinha da vizinha não é melhor que a minha. A galinha da vizinha é da vizinha. A minha galinha é só minha. E é melhor que a da vizinha.

segunda-feira, outubro 30, 2006

no baú (5)

O filme da minha vida.
verdes

sem título Para ler, ouvir, isto e muito mais em www.anaifa.com

"antes de saíres para o trabalho, arrumas à pressa o dia
anterior
para debaixo da cama.
guardas o coração ainda adormecido bem dentro do teu
corpo
e esqueces essa canção que já não passa na rádio
mas que vive secretamente dentro de ti.
fechas a porta à chave com duas voltas e sais.

os teus passos na escada fria soam ligeiros e apagam-se,
perde-se o rasto, easy listening,
guardas tudo para ti como um ex-dj...
assim partes, quase a correr.

parada junto à passadeira, protegida num gesto ledo
fixas o olhar na sombra dos carros que passam.
esperas pelo sábado,
pelo feriado e as suas pontes,
pelas férias para ouvires as tuas canções.
sentes-te longe, silenciosa de luz."

_joão miguel queirós

hits